sexta-feira, 6 de setembro de 2013

Minha escola, meu mundo

José (nome fictício de um aluno) está empolgado. Muito empolgado... agitado. Essa é a palavra certa, afinal está muito ansioso para a semana de jogos que está tendo na escola. Torcida, competição e muita alegria. Há também momentos de frustração e até de decepção. E a vida é o que está conhecendo, engajado nos jogos internos da escola. Eu, particularmente, estou acompanhando o comportamento de José cuidadosamente. Faço isso, pois na semana passada, em um bate-papo meu com ele, escutei: “Professor, esta escola é a minha vida”. Que fantástico! É isso mesmo, a escola é dele!
O “Espaço Escolar” é o primeiro contato que a criança tem com o mundo exterior. É, na verdade, onde a criança (e depois o adolescente) vive as primeiras experiências fora do meio familiar. É onde, pela primeira vez, se relaciona socialmente sem o olhar cuidadoso (às vezes exagerado) dos pais. A escola é onde a criança é ela mesma. É a segunda família, com uma diferença... É onde terá que enfrentar os primeiros desafios da vida. Por isso mesmo, é uma descoberta nova a cada dia. Há o que se enfrentar e se reinventar. As avaliações, a rotina escolar, quem sabe a dificuldade com alguma colega ou grupo, por isso, certamente, o mundo a ser conquistado.
Os jogos internos são excelentes para que crianças e adolescentes sintam esse mundo, que é deles. Nos jogos, temos as regras, a ideia de equipe, a liderança dos mais habilidosos, a competição, a vitória e a derrota. O apoio da torcida, o sonho de vencer, a lida com a derrota, a necessidade de se superar. É no esporte que nossos alunos aprendem a respeitar, a colaborar, a aceitar a derrota e a valorizar a vitória. Portanto, é um momento excelente para que possamos ensinar, educar e realizar nossa missão. Tudo isso, tendo os alunos mais e mais agregados à comunidade escolar.
Lembra-se do José? “Esta escola é minha!”. É dele, é minha e também é de vocês, pais e responsáveis. A escola é nossa, pois somos nós que a fazemos, a sentimos e a realizamos. O pulsar do universo escolar tem que transcender os muros da escola e invadir a casa de cada família. Seja com dúvidas, polêmicas ou convivência. O que se faz necessário é que a escola ganhe a sua casa e que faça parte de sua vida.
Vivemos uma semana especial com os jogos e certamente sentirão isso em casa. Minha alegria se renova na certeza de que toda a minha equipe, todos os meus colaboradores, do porteiro à direção, a cada dia chega desta escola sentindo que ela também é dele e que todos, nela, realizam a mágica de aprender e ensinar.

Convido você, pai, e você, mãe, a fazer como o(s) José(s) de nossa escola. Tenha esse espaço como seu e saiba que a escola de seu filho, é também sua. Por isso, estamos sempre certos de que somos parceiros no eterno sonho de fazer com que os nossos José(s) sejam felizes para sempre.

3 comentários: